Postado em:

Realizado: Prêmio de Excelência Técnica e Profissional da Indústria.

UM TIME DE CAMPEÕES - Expertise dos profissionais do setor de O&G do Brasil é reconhecida em 2019 pela dupla premiação realizada no Rio pela primeira vez.


Realizado: Prêmio de Excelência Técnica e Profissional da Indústria.

A SPE Brasil iniciou o ano de 2020 renovada pelas conquistas realizadas em 2019, que culminaram com a solenidade inédita realizada em 12 de dezembro no Rio e Janeiro, que marcou a entrega do SPE Latin America and Caribbean Regional Award e do SPE Brazil Award 2019 – Prêmio de Excelência Técnica e Profissional da Indústria.

Cerca de 50 premiações foram entregues durante o evento realizado no histórico Teatro Riachuelo (antigo Cine Palácio), no Centro do Rio,  consagrando a excelência profissional dessa indústria, que tem um verdadeiro time campeão. Maior prova disso é que atuam no Brasil 14 dos 16 agraciados com o SPE Latin America and Caribbean Regional Award. O que levou a Society of Petroleum Engineers (SPE), entidade internacional com 156 mil associados em 154 países, a realizar pela primeira vez no Brasil a entrega dessa distinção durante o evento da premiação local,  criada em 2015 pela SPE  Seção Brasil.

Shauna Noonan.

 

“O que torna esse evento tão especial são vocês, pois é raro encontrar tanto comprometimento e paixão juntos, como vejo aqui”, declarou entusiasmada Shauna Noonan, presidente da SPE em 2020.

A presença dela, pela segunda vez em seis meses, reflete também o reconhecimento ao trabalho de excelência da SPE do Brasil.

 

 

Em 2019, a SPE Brasil e a SPE Macaé passaram a fazer parte de um grupo seleto – das 202 seções do mundo, apenas 9, incluindo as duas brasileiras, receberam o Presidential Award for Section Excellence, a mais alta honraria concedida pela entidade internacional. E dois profissionais brasileiros receberam em 2019 o SPE International Award.

 

Anelise Lara

“Mais do que tudo, a noite de premiação é o resultado uma jornada épica da indústria brasileira de óleo e gás, que em seus mais de 65 anos, desde a criação da Petrobras, em 1953, avançou da terra para o ambiente offshore, no qual quebrou paradigmas e consolidou-se como uma liderança tecnológica inconteste.”

Foi o que destacou Anelise Lara, Diretora Executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras, key note speaker do evento, ao lembrar a trajetória da companhia brasileira. “E temos muitos outros desafios a superar, pois somos capazes”, afirmou.

 

presidente da SPE Brasil, Shiniti Ohara, observou que essa evolução foi construída com muito empenho esforço por profissionais que se ‘formaram’ nos campos terrestres e marítimos, em várias regiões do país, estudando e buscando novas técnicas para consolidar o caminho dessa indústria.

Shiniti Ohara

 

 

“A SPE Brasil reflete o trabalho dessas pessoas, que buscaram e compartilharam conhecimento para a indústria avançar. Essa tem sido a nossa maior missão: gerar e disseminar conhecimento”, afirmou Ohara.

 

 

 

 

Esses pioneiros do setor também foram homenageados pela SPE Brasil, que concedeu uma placa comemorativa a 17 profissionais que somam de 20 a 60 anos de associação à SPE, como é o caso do professor Fernando Lavaquial. Ele surpreendeu os dirigentes das SPE e o público ao mostrar a primeira edição da JPT, publicação técnica da entidade, lembrando que ele e a equipe consultavam a revista quando tinham dúvidas ou queriam testar novas técnicas.

Fernando Lavaquial

 

 

“Se vocês estão aqui hoje é porque seus avós, seus pais trabalharam duro para deixar esse legado”, conclui Lavaquial, emocionando o público que assistiu a um filme produzido por ele na época em que atuava em campo e que mostra um pouco dos desafios da indústria.

 

 

 

vice-presidente da SPE, Carlos Alberto Pedroso, endossou as palavras de Lavaquial e Shiniti Ohara, ressaltando que os profissionais brasileiros alcançaram uma excelência técnica hoje reconhecida mundialmente, como comprovam os vários prêmios recebidos por dezenas deles, no Brasil e no exterior.

Carlos Pedroso

 

 

“Temos um corpo técnico invejável, altamente qualificado, que é disputado por companhias nacionais e estrangeiras”, pontuou Pedroso, que em 2012 recebeu o prêmio internacional SPE Distinguished Member.

 

 

 

 

A despeito dessas premiações, até a alguns anos atrás, a participação brasileira no SPE Latin America and Caribbean Regional Award não condizia com o porte da indústria de O&G do Brasil e menos ainda com o nível técnico dos seus profissionais. Razão pela qual a SPE Brasil criou o Prêmio de Excelência Técnica e Profissional da Indústria.

Fernando Machado

 

 

“Com isso, demos maior visibilidade a esse corpo técnico e garantimos a seleção de excelentes nomes a serem indicados para concorrer ao SPE Regional e SPE International Award”, destacou Fernando Machado, diretor de Eventos da SPE Brasil.

 

 

 

 

 

 

Em 2018 foi criado a categoria Promoção da Diversidade na Indústria de E&P, concedido em 2019 a Ana Zambelli, membro do Conselho de Administração da Petrobras, companhia que recebeu o Distinguished Corporate Support Award, concedido à corporação pelo suporte às iniciativas e atividades da SPE em prol dos profissionais e da indústria de óleo e gás.

 

“Estamos ampliando e reiterando a nossa missão não somente com essas premiações, mas também com uma programação de eventos técnicos para 2020, que é uma das maiores e mais abrangentes das seções brasileiras da SPE.” O primeiro deles, o SPE Brasil FPSO Symposium, que vamos realizar nos dias 11 e 12 de março, no Rio de Janeiro, reunindo grandes oil companies e operadoras de FPSO do mundo. Salve em sua agenda!”, conclui Machado.

 

Veja as fotos da premiação.

 

Por que se associar a SPE?

01

Aprimore seus conhecimentos técnicos

02

Aumente sua rede de contatos profissional